quinta-feira, 27 de junho de 2013

Dermatite seborreica - o minha história e plano de ataque

Uma das coisas fascinantes da blogosfera é que descobrimos que nunca estamos sozinhas na desgraça. Nos últimos tempos tenho lido posts de meninas que, tal como eu, sofrem de dermatite seborreica. Foi a pensar nelas que decidi partilhar convosco como trato (com sucesso) esta maleita, mas desde já alerto que "faço batota".
 
Tudo começou há muitos anos atrás, andava eu no liceu quando comecei a notar que tinha muita comichão na "cabeça" e até tinha, pensava eu, uma "caspa especial" já que se soltavam placas do meu couro cabeludo que se depositavam nos meus ombros... Para uma adolescente com pouca informação (a internet era uma miragem) a situação era para lá de dramática. Experimentei tudo quanto era shampoo de supermercado, lavagens diárias de cabelo (com água fria pois cedo percebi que água muito quente piorava) e, por fim, alguns shampoos de farmácia indicados para o tratamento da caspa... Nada funcionava e só o cabelo comprido me ajuda a mascarar o problema (nós, mulheres, somos tão engenhocas!).
 
Desesperada, mas demasiado envergonhada para partilhar o problema fui ao dermatologista sozinha. Quando lá cheguei, o meu estado era de tal maneira gravoso que este suspeitou que se tratava de psoriase - as manchas e placas do couro cabeludo pareciam estender-se para o pescoço... Saí do consultório com uma receita de produtos (não comparticipados) que nunca mais acabava e ordens para regressar daí a  mês.
Alguns shampoos que deveria ir intercalando, uma pomada para aplicação direta e o Ruacutan (+ protetor solar + creme hidratante rosto e lábios para combater o efeito secundário que o Ruacutan iria ter causar na minha pele).
Segui o tratamento à risca e, quando regressei ao dermatologista o meu couro cabeludo estava limpo. Sei que mantive o tratamento durante mais algum tempo, depois entrei numa fase de manutenção em que abandonei o Ruacutan.
 
Não tenho presente os produtos que me indicaram na altura, mas estamos a falar de 20/18 anos atrás e muita coisa melhorou a partir daí. Tenho presente que a pomada que eu aplicava à noite no couro cabeludo limpava, quase automaticamente, as placas, mas deixava as raizes do cabelo extremamente gordurosas (eram necessárias várias lavagens durante alguns dias para retirar toda a gordura). Mais tarde encontrei um género de tónico que surte um efeito muito parecido e que, muito esporadicamente aplico (quando começo a sentir alguma comição). Esse tónico - Psodermil - como o nome indica é indicado para a psoriase, mas é de venda livre e o meu SOS favorito. Para verem como rende, esta embalagem de 100ml perdeu a validade em 09/2012 e ainda anda aqui por casa (agora com a gravidez tam bém não tenho aplicado já que contém ácido salicilico e "disseram-me" para evitar os ácidos).
 
Tirando esta Solução, depois tenho os shampoos e, garanto-vos, nem tento experimentar os de supermercado que a comichão regressa na hora. Quando vou para fora, se por algum motivo esqueço-me de levar os meus, o Linic para Homem (acho que versão Sport) do C. é o único que, por 1 vez, arrisco e "dá para remediar"; de resto, prefiro parar numa farmácia para comprar.
 
Gosto de várias marcas de shampoos de farmácia e, uma coisa que aprendi é que eu preciso de ir alternando o shampoo com frequência, pois ganho habituação com facilidade fazendo com que o produto deixe de fazer efeito. Assim, tenho sempre 2 ou 3 shampoos a uso e uso-os alternadamente. A compra é feita em função de promoções que vá encontrando (mas sempro dentro daquelas 5 ou 6 marcas que sei que funcionam comigo - atualmente aproveitei uma da Bioderma em que ofereciam 2 pelo preço de 1).
 
Além da marca, importa perceber a finalidade do shampoo: eu tenho os de tratamento, que uso quando ando mais stressada ou quero uma limpeza mais profunda -Alpha Keptol na embalagem azul OU Nodé DS+ da Bioderma; e os de uso diário (no meu caso é mesmo diário pois eu lavo o cabelo todos os dias), mais suaves -Nodé e Nodé A, da Bioderma e Ecophane da embalagem amarela.
 
Existem outras marcas com as quais de dou bem: Tarmed (o mais barato de todos e com cheiro a petróleo, mas que foi dos meus primeiros casos de sucesso - talvez, por isso, regresso sempre a ele) e outros que não me recorda o nome, mas se tiver a referência à remoção de placas e alivio da irritação tende a funcionar.
 
Ainda sobre estes shampoos: sim, são um pouco mais caros do que os de supermercado e não estejam à espera de uma espuma abundante no cabelo - mas asseguro-vos que a qualidade compensa e rendem mais do que um de supermercado.
 
Por fim, porque os vossos níveis de stress influenciam este problema/doença que é a dermatite seborreica, recomendo que, da próxima vez que alguém vos chatear, aleguem que, por ordens médicas não se podem enervar e dêm o assunto como terminado. Eu sou conhecida entre os meus amigos com o "não me posso enervar!".
 
Atuais produtos para a Dermatite (cá por casa)
 

4 comentários:

  1. ohhhhhhhh estamos juntas na desgraça <3

    ResponderEliminar
  2. É mais comum do que se pensa!
    Felizmente não tenho!
    Mas não me posso enervar é sempre uma boa estratégia ;)

    ResponderEliminar
  3. não consigo encontrar o Tarmed em nenhuma farmácia... onde costuma comprar?

    ResponderEliminar
  4. Tenho um grupo no Whatsapp onde comentamos e trocamos experiências sobre DERMATITE SEBORRÉICA. Quem quiser participar me chama no zap 83996541865 ou acessem este link que já vai direto https://chat.whatsapp.com/AD7KEgeCrckHwkbEdVftZr

    ResponderEliminar

Etiquetas

base (5) beleza (31) blog (2) blush (2) boa vida (4) cabelos (3) casa (3) chanel (1) Cinema (1) Clinique (2) compras (26) considerações várias (29) creme (8) cuidados (30) desabafos (25) desejos (7) dicas (3) dieta (7) DIY (1) Estée Lauder (2) Facebook (2) Favoritos (2) filme (7) ganhar tempo (3) Gravidez (7) gula (3) herdeiro (1) Lancôme (1) livros (3) Natal (1) Neutrogena (1) objetivos (3) óleos (1) organização (8) perfumes (2) pirosices (10) por mim (8) pós-gravidez (1) promoções (9) review (27) saldos (12) sapatos (1) saúde (1) Schwarzkopf (1) sorteio (6) Vichy (2) Vida boa (19)