quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Sobre as prendas de Natal.

Nunca percebi o stress das prendas de Natal, talvez porque desde sempre a minha lista foi pequena ou porque (e acho que é mais por aqui) desde sempre que ouço os meus pais/avós explicarem-me que o Natal não são as prendas. Cresci com o discurso de que o Natal é a festa da Família, o dia em que não se vai trabalhar (acho que já tinha partilhado convosco que na minha família, somos todos “empreendedores” – uma palavra pomposa para dizer que somos patrões-e-empregados de nós próprios, o que reduz muito os dias em que não se trabalha), é o sentarmo-nos todos à mesa a falar ao mesmo tempo, é ouvir o meu pai contar as mesmas histórias todos os anos e, ainda assim, chorar a rir; é alguém lamentar-se que os tempos estão difíceis só para ouvir a minha avó, do alto dos seus 90 anos, responder que nós não sabemos o que são tempos difíceis e…saber que ela tem razão.
Porque, como diz a minha mãe, comemos todo o ano e nunca precisámos de esperar pelo natal para comer cabrito ou bacalhau, também não entramos num frenesim com a mesa. É óbvio que sempre se dá uma incrementada no menu, mas nada de exageros, até porque “estamos todos gordos!” (juro-vos que não há natal na minha casa em que a minha mãe, quando vê a mesa cheia, não se sai com uma dessas).
 Quando se tem uma família assim, as prendas de natal são muito fáceis de encontrar: porque, felizmente, não há grande falta de bens materiais, uns bilhetes para o teatro ou concerto, uma escapadinha já planeada faz as delícias de qualquer um. Em boa verdade, o que gostamos é que alguém deixe tudo tratado para que o outro só tenha de aparecer (quando o tempo é um bem demasiado escasso, mais do que a questão do dinheiro, o que se valoriza é o tempo que outro despendeu a poupar o nosso). Às vezes, um artigo de uma loja que fica mais fora de mão ou em que é preciso encomendar através da net, independentemente do seu custo, é muito valorizado (para nós tão fácil, mas para outros mais difícil de terem acesso a ele).
Com uma família pequena e com este espirito, o Natal é muito fácil.
E os amigos, perguntarão vocês. Felizmente os meus amigos são pessoas “orientadas”: não precisam de bens materiais que eles próprios não possam comprar e, são “orientados” porque não têm, por princípio, entrar em grandes gastos. Quando começámos a trabalhar, e o dinheiro não abundava (não que agora abunde, mas vocês percebem) preferíamos juntarmo-nos todos e, o dinheiro das prendas dava para patrocinar uma boa jantarada (seja em restaurante ou em casa) e tem sido assim desde então.
Com o tempo vieram as crianças e, aí, valha-nos a promoção dos 75% em cartão do Sr. Continente.
Em suma: gasta-se sempre mais do que nos outros meses (acho eu), mas são custos controlados, sem grandes loucuras até porque “o Natal não são as prendas!”
 
Próximo post: as minhas sugestões de natal.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Resultado sorteio Bourjois

E a vencedora é a Joana Mascarenhas. Parabéns!
Agradeço que me envies e-mail com a morada para envio do prémio.

Atarefada, mas de regresso

Após ressaca das férias e em modo de natal (uma média de 2 celebrações natalícias por dia) o blog acabou por ficar para trás. Mas estamos de volta e com esperança em  recuperar o tempo perdido - a começar pelas minhas sugestões de prendas de última hora (como já comprei tudo até posso partilhar algumas das ideias que segui).

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Blush Outlaw, Nars

Passeios em cidade saem caros: as entradas para os museus, exposições, monumentos e até em alimentação são dispendiosas para os bolsos de uma portuguesa. Mas ainda deu para um miminho, daqueles que (por enquanto) não existem por cá... e assim trouxe comigo um blushezito, coisa simples, mas que me enche de alegria (coisa de pobre!).
O meu 1º blush da NARS
 Eu ía curiosa quanto ao Orgasm, afinal é o n.º 1 nos Estados Unidos e já oiço falar dele há tanto tempo, mas visto de perto não achei nada de especial e, apeteceu-me algo mais "forte".
"Bati o olho" no Outlaw e pareceu-me interessante, mais arrojado e versátil (os blushes da Nars têm fama de serem bastante pigmentados e, a ser verdade, para mim, são mais fáceis de trabalhar conseguindo tanto um look mais "levezinho" como algo mais intenso").


Blush Outlaw, da Nars
Testei no rosto e gostei, achei-o apropriado para o nosso inverno e perfeito na lógica "económica" da coisa: o último que acabei (Clinique) era um rosa-velho e estou prestes a acabar outro, muito semelhante ainda que com brilho (Boticário).
Terminar 2 para comprar 1...Parabéns para mim!

 Irei, seguramente, dar-lhe bastante uso nos próximos meses. Depois "daremos" notícias.

sábado, 8 de dezembro de 2012

Férias na Praia & Cidade

 
Uma semana inteira de sol, praia, caipirinhas, comida boa, leituras e muita, mas muita, espreguiçadeira.
Não havia nada para fazer pelo que deu para ler 7 livros (acho que bati o meu record - durante os próximos dias partilho convosco a minha opinião em relação a eles), comi por esta vida e a próxima.
Nada de lojas, compras, net, telefone ou notícias do mundo.
A cura para todos os males!
A vista da minha espreguiçadeira (num dia nublado)




Depois de uma curta paragem em Lisboa por motivos profissionais, partimos para uma escapadinha a Barcelona. Foi a minha prenda de aniversário ao boyfriend, que nunca lá tinha estado, mas no dia de embarcar pensei que não se fosse concretizar: o dia do voo coincidiu com o jogo do benfica e fomos rodeados de adeptos benfiquistas. Ora o C. é o maior portista que eu conheço e nunca pensei que aguentasse os cantigos e as conversas dos momentos aureos do clube da luz, mas depois de uma semana a surfar, estava zen o suficiente para suportar o voo.
Em Barcelona apanhámos bom tempo e deu para visitar os pontos turisticos do costume e, ainda, consegui comprar um miminho (depois mostro-vos).
E assim, estou de regresso à minha cidade e com muitos postes a sairem nos próximos dias ;-)
A vista do quarto do hotel (sem zoom ou efeitos)

domingo, 25 de novembro de 2012

Sorteio

Depois do stress pré-férias dos últimos dias só houve tempo para vos deixar com um miminho - um sorteio de uma sombra liquida da Bourjois, mesmo a tempo das festividades que se avizinham.
Regras: O sorteio é nacional e para participar basta seguir publicamente este blog e fazer 1 comentário neste post em que conste o nome com que segue o blog.
Podem participar até dia 15/12/2012 e a escolha da premiada será feita através de random.org.
Prémio: sombra liquida da Bourjois, embalagem de 8.5 ml, na cor 31 molecule d'or e, tal como o nome indica, parece ouro. Não conheço esta sombra em particular, mas tenho outras da mesma coleção e posso assegurar que são muito boas: pigmentadas, com brilho e conferem o efeito "molhado", muito fáceis de aplicar (basta espalhar por toda a pálpera com o aplicador que trazem).

 

sábado, 24 de novembro de 2012

Como é possível ? #3

Vamos de férias amanhã e ele assegurou-me que, da parte dele, estava tudo tratado. Como “conheço o meu rebanho”, pedi que concretizasse “o tudo tratado” e, de fato, o essencial estava lá: o saco com o equipamento para o surf e a bolsa de primeiros-socorros (os mosquitos são tramados).

“Então e o resto?” – pergunto eu.
Ele: - Coloca o que quiseres na tua mala. Umas t-shirts e calções e, por mim, não precisas de te preocupar com mais nada.

 Eu tenho o melhor namorado do mundo: uma paciência de santo, uma rapaz de bem com a vida, que nada o tira do sério (exceto o FCP perder um jogo, aí não há racionalidade que funcione). Deve ser fácil ter bom feitio quando há alguém que trata das coisas mundanas por nós (essas coisas menores como seja fazer a mala para uma semana noutro continente).

E para quem está a pensar que eu devia era deixá-lo ir só com a prancha e o repelente de mosquitos, que quando ele chegasse ao destino sem nada, aprendia, digo-vos que não aprendia nada. Ia rir-se, dizer que quando fossemos à vila talvez comprasse mais umas t-shirts e, até lá, ia lavando a roupa que tinha no corpo. “Sem stress.”

Não me estou a queixar (afinal, não o troco por nada) porque foi também a lidar com este feitio dele que aprendi a levar as coisas com mais calma (apesar de nunca atingir os níveis de descontração do mestre).

Será um problema de género? Qualquer coisa do cromossoma masculino? É que os homens da minha vida são todos assim.

 

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Como é possível? #2

Alguém partilha comigo como é que resolve o problema das meias?

A julgar pelo monte que tenho à minha frente, hoje vai haver serão a emparelhar meias. E como as cores variam entre preto, azul e castanho (tudo bem escuro) e o rapaz cá de casa é daltónico, calha-me sempre a mim (há maleitas muito oportunas!). Aceitam-se sugestões rapidamente, porque ninguém vai de férias com as meias por arrumar (a julgar pelo tamanho do monte, estou quase a jurar que ele não deve ter um par na gaveta…)

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Lontrinha quase de férias

Para aguentar a correrias destes dias pré-férias...
(o que eu gostava de ser como aquelas meninas que dizem que com o trabalho esquecem-se de comer...)

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Pirosices nas unhas

Unhas a combinar com a chuva lá de fora.
(mais uns dias e serão cor de praia)

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Como é possível? #1

Durante anos ouvi a minha mãe a falar sozinha e, invariavelmente, a frase era: “Não sei como é que se junta tanta roupa para passar…”

Os anos passaram e agora sou eu que olho parva para o monte. Somos só 2, com trabalhos intelectuais (nada de construção civil ou atividades físicas que impliquem sujar as mãos, quanto mais a roupa) e acontece isto? Logo a mim, que esforço-me para engomar todas as semanas e, é só dar uma folga ao ferro, e deparo-me com tal catástrofe!


E como ninguém sai para férias com um monte destes (imaginem que parto uma perna e a minha mãe ou sogra vem cá a casa e vêm um desleixo destes! Deserdados, no mínimo), vou ali montar a tábua e entreter-me durante umas valentes horas.

Dizem que faz bem à cabeça estarmos entretidas com tarefas domésticas. Eu como estou boa da cabeça cedo esta oportunidade a outra. Anyone?

domingo, 18 de novembro de 2012

Produtos terminados

Mais de 20 produtos terminados em menos de 3 meses! Não foi fácil, alguns deles obrigaram-me a grande insistência dedicação para os conseguir acabar, mas o esforço compensou e as minhas prateleiras começam a esvaziar-se. Conseguir acabá-los dentro do seu prazo de validade era o meu grande desafio; neste momento estou a usar alguns que nem sequer me agradam particularmente, mas comprei-os, não me fazem mal e, por isso, lá estou a usá-los até ao seu fim.
Nunca como agora, faz tanto sentido acabar com o desperdício e, asseguro-vos que a sensação de missão cumprida compensa.

Na secção de Cuidados de Rosto:
- Toalhitas desmaquilhantes Skino (marca branca do Pingo Doce) - cumprem a sua função, sendo que as uso muito esporadicamente ou como 1º passo na remoção da maquilhagem. Agoro vou experimentar as toalhitas de bebé a ver se funciona (algumas de vocês já me disseram que sim) e, sempre são mais baratas
- tónico dos 3 passos da Clinique - comprei-o tantas vezes... Mas acho que, agora, tornou-se um pouco agressivo para a minha pele pelo que não tenciono voltar a comprar.
- linha de cuidados para o rosto Liftactiv - creme de dia (não guardei a embalagem), de noite e o sérum. Fiz a review deles aqui
- creme de rosto Total Turnaround, da Clinique. Na verdade trata-se de uma amostra generosa (15ml) que gostei de usar, mas não foi o suficiente para vos poder dizer mais do que gostei.
- creme de olhos SBT - não vai deixar saudades. Para o preço que paguei por ele esperava mais.
- creme de olhos All About Eyes, da Clinique - só tenho coisas boas a dizer dele, recomendo.
- serum Pore Minimizer, da Clinique - complicado dar a minha opinião sobre ele. De início não gostei e até achei que estava a provocar umas espinhas no meu rosto pelo que abandonei-o. Com a chegada do tempo frio, dei-lhe outra oportunidade e, aí, comportou-se melhor. Todavia, sendo da Clinique (e vocês sabem que eu gosto muito da marca) esperava mais dele. Sei que estão a relançar o produto e que a fórmula terá sido melhorada, mas a mim não me convenceu.
Na seção de artigos de banho temos:
- o gel duche de óleo de amêndoas, da Johnson's - sim, é verdade, eu uso gel de banho do supermercado, comprado sempre com 50% de desconto. É um básico que funciona em mim, não sendo nada por aí além.
- desodorizantes da Nivea e Rexona, ambos com promessa de "proteção invisivel anti-manchas brancas - mais uma vez, comprados com 50% de desconto. São desorizantes que cumprem a sua função, não têm cheiro intenso e são acessíveis. Eu gosto e tenho mais em stock.
- a luva de duche - guardei-a para recordar-vos que este tipo de artigo tem de ser substituído regularmente pois tende a acumular batérias. Eu usu quase diariamente como se fosse uma esponja de banho: ajuda a reativação da circulação e sempre dá uma esfoliação à nossa pele.
 
 
Seção de cuidados com o corpo:
 
- óleo de amêndoas doces - comprei este devido ao pump (que se estragou antes de o óleo acabar, obrigando-me a desenroscar a tampa) e, com o uso, aprendi que não se justifica uma embalagem de 200ml - não sei se foi só impressão minha, mas nos últimos dias pareceu-me que o cheiro já estava adulterado (pode ter sido de andar a tirar o produto com as mãos). Tendo em conta que o seu prazo de validade é de 2 anos, não sei se o fato de ter exposto o produto não acelerou a sua decomposição...
- creme hidratante corporal Nutriextra da Vichy - fiz review detalhada dele aqui
 
Seção de Maquilhagem e mãos:
- Pó compacto 101 invisible matte, Clinique - indicado para todas as peles, tal como o nome sugere, é um pó invisivel, sem cor, muito bom para matificar o rosto. Com o plus de beleza da embalagem.
- Quick Blush, na cor 01, da Clinique - adoro tudo neste blush: a embalagem é perfeita para andar na mala (caso não conheçam, traz um pincel de qualidade bastante razoável no seu interior) e a cor é um rosa velho que se adapta a qualquer maquilhagem. Vou guardar só pelo pincel.
- Máscara de pestanalas, da L'Oreal - já nem tem letras, mas acho que é a telescopic. Nada de especial a destacar
- Lápis de olhos castanho (já nem sei qual a marca) - vou despedir-me dele assim mesmo porque acho-o duro para os olhos (nem mesmo aquecendo funciona).
- vernizes, ambos da Risqué. Tenho a certeza que terminei mais, mas não guardei as embalagens. A menos que a Risqué apareça com uma cor de morrer, não tenciona comprar mais nenhum deles (sendo que ainda devo ter uma meia-dúzia cá por casa)
 

sábado, 17 de novembro de 2012

Stress Pré-Ferias & Livros

A uma semana de ir de férias, o caos instala-se: 2 empregos onde tenho de deixar tudo organizado (diria até, adiantado), a casa tem de ficar impecável (pareço uma velha, mas não consigo ir de férias e deixar a cada de pantanas...fico a achar que posso partir uma perna e ter de regressar a casa com convidados abelhudos), contas pagas e mais coisas, as quais, muito provavelmente, só me irei lembrar na vés de partir. O costume...
Também há que saber gerir o stress bom: como estamos de protetores solares? Onde raios para o meu biquini favorito? E o spray anti-mosquitos? E tratar das reservas e mais a burocracia para o transporte da prancha de surf... Não me interpretem mal: gosto de ir de férias, ainda mais quando é deixar este tempo frio e chuvoso e voar rumo a uns 30º, com sol, espreguiçadeira e bar aberto ;)
Um das minha tarefas favoritas é reunir a literatura que vai ocupar-me, quase a totalidade, o meu tempo na espreguiçadeiras (e vão ser taaaaantas horas a fazer O Nada - e não me querendo gabar, eu faço O Nada como ninguém!). Assim, passei pelo Sr. Continente e aproveitei os habituais 10% de desconto que ele pratica no preço dos livros e, acumulei com os 10% que tinha num vale, e trouxe a leitura destas férias. Ora aqui estão eles:
Literatura para as férias

- Clarabóia, de Saramago (engraçado como na minha adolescência não gostava do autor e, mais tarde, é um dos habitues nas prateleiras cá de casa)
- O filho de mil homens, de Valter Hugo Mãe (ando tão curiosa com este que deve ser logo o 1º a ser despachado)
- Travessuras da Menina Má, de Mario Vargas Llosa (mais um Nobel, acho que nem são precisas apresentações)
E depois de 3 sucessos garantidos, é altura de arriscar num best-seller tipico para a beira da piscina (A filha da minha melhor amiga) e o livro de que se falou durante todo o verão e, só para contrariar, deixei-o para agora - As 50 sombras, de EJ James (a expetativa está tão baixa que só pode melhorar).
 
Partilharei convosco a minha opinião depois de os ler.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Até já.

Não, o blog não está abandonado. Tenho uma série de posts escritos e amanhã tiro as fotos para os ilustrar - com esta luz e o meu telemovel não fica nada de jeito.
Vamos ter compras, produtos acabados, sorteio e uma série de considerações várias a sair.
Mi aguardem.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Review: Creme hidratante corporal Vichy

Já não é a 1ª vez que faço uma review a um produto desta marca e, a julgar pelo que ainda tenho cá por casa, não será o último. Gosto da marca, considero que tem uma das melhores relações qualidade-preço e faz promoções de 50% de desconto! You gotta love it!

Aproveitando uma dessas promoções comprei alguns cremes hidratantes de corpo, todos da gama Nutriextra. Pelo que percebi na altura, as diferenças, entre si, são ao nível do packaging (há em boião, bisnaga e com doseador) e da textura: em loção ou creme.

Comecei por este, com pump (surpresa)

O que diz a marca: que é indicado para mulheres de pele sensível, normal a seca, que procuram uma nutrição profunda; que uma só aplicação é suficiente para garantir 2 dias de  conforto, mesmo depois do duche.

A minha opinião:

A embalagem é muito prática (ou não tivesse o pump), traz uma quantidade generosa (400 ml), o produto é bastante hidratante e parece-me que penetra, efetivamente, na pele. Aliás, quando tomava duche, 24H depois de aplicar o produto, sentia-o na pele – não sei explicar-vos isto melhor: é como se o produto criasse uma barreira impercetível e, só no duche, voltavam a lembrar-se que estava com hidratante. E o produto faz isso tudo sem ser gorduroso ou espesso, antes pelo contrário, tem uma textura bastante fluída, rapidamente absorvido pela pele – na verdade, é mais uma loção corporal.

Sendo da Vichy tem, na sua composição, água termal de Vichy, glicerina, manteiga de carité e óleos naturais, numa fórmula hipoalergénica.

Esta gama tem uma particularidade que muitas pessoas elogiam, mas não é algo que me agrada particularmente: é perfumado. Não me interpretem mal, o cheiro é agradável e pouco intenso, mas o cheirar a pêssego não é propriamente “a minha cara”. Usei-o com frequência no verão – até porque é de Verão que gosto das texturas mais fluídas, e optei por aplica-lo depois do duche de final do dia e aprendi a gostar de ir dormir com aquele cheirinho doce.

O preço habitual ronda os 16€  (sendo que eu comprei-o aquando o desconto de 50%)

Acabei-o este mês e, apesar de ter outros desta gama para estrear, vou retomar o meu da Neutrogena, mais espesso e ideal para os tempos frios que se avizinham.
(mentirinha: como vou de férias para a praia, devo levar outro destes para usar por lá).

E vocês, que bons cremes hidratantes corporais recomendam?

Tantos sapatos e nada para andar!

Mesmo sabendo que a bijuteria mais acessível faz-me alergia, tenho dias que não resisto a uns brincos mais divertidos… Como é que se chega ao final desses dias? Com as orelhas inchadas e as escaldar (verdade-verdadinha).
Quanto ao vestuário, tenho fases em que cresço e fico limitada nas opções (não sou eu que engordo porque “eu nunca engordo”).

Salvam-me os sapatos, que esses servem sempre e, teoricamente, existem em todos os materiais, formas e cores. Digo teoricamente, porque na minha casa só existem os vertiginosamente altos, os impróprios para andar em Lisboa (tão feliz que já fui em Paris – cidade em que aprendi que é possível fazerem-se passeios sem ser em calçada), os apertados, os muito-giros-mas-eu-nunca-irei-ter-oportunidade-de-os-usar e ténis para usar no ginásio.

Há quem diga que mesmo com muita roupa não tem nada para vestir… Eu não direi que tenho muitos sapatos (porque não tenho e, aliás, o que são muitos sapatos?), mas tenho os sapatos suficientes para poder reclamar por não ter sapatos para andar. Andar no sentido literal da coisa: andar.

As minhas deslocações são de carro o qual sai da garagem da minha casa para a garagem do(s) trabalho(s) e, em dias de grande loucura, levanto-me uma meia dúzia de vezes da secretária para ir à sala de reuniões, 2 metros à frente do gabinete. Dias de imprevistos (ida ao hipermercado ao final do dia ou fila de espera nos correios) são dias difíceis Que eu não desmonto o manequim e aguento heroicamente com um sorriso nos lábios, lá isso aguento, mas sangro por dentro.

Já me disseram que, com a idade, ganhamos juízo e deixamos de fazer estas loucuras, mas isso já foi há uns anos e não vejo melhoras. Com a idade, o máximo que aprendi foi:
Lição n.º 1 - uns sapatos bonitos serão sempre uns sapatos bonitos e
Lição n.º 2 - umas sabrinas no carro salvam o dia.

Há quem compre quadros para admirara a sua beleza, eu asseguro-vos que tenho sapatos que valem só pela sua beleza.
Um desejo: se um dia tiver uma menina, ela que na idade adulta calce o 37 e terá uma herança à sua espera.

Fonte

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Victoria's Secret Backstage

No fim-de-semana passado, o FashionTv esteve a dar os preparativos do último desfile da Victoria Secret. Adorei pela cusquice pura. Basicamente fiquei a saber que aquelas top-models, já de si, estupidamente lindas, há mais de 1 mês que têm Personal Trainer a trabalhar com elas para O desfile, aulas de pilates e ioga, assim como programa alimentar específico e eu sei lá mais o quê.
Mais, que no dia do desfile amanhecem nos bastidores para preparem-se para a passarele e isso inclui: cabines de spray bronzeador, cabelereiro com aplicação de extensões, uma enorme equipa de maquilhadores profissionais, etc.


Que estas meninas tivessem um pequeno exército à sua disposição eu já calculava, mas nunca me passou pela cabeça tantas horas só para estarem prontas!
Mas, inveja à parte (como é que a Adriana Lima consegue aquele corpo 2 meses após ter sido mãe?) e polémicas de lado (até porque gosto da "barriga negativa da Candice Swanepoel!), adoro o conceito, a produção, o espetáculo... Gosto particularmente de saber que, com boa produção, tudo é possível. Meninas, podemos ter esperança! :-)



domingo, 11 de novembro de 2012

O meu kit Neutrogena

Gosto muito dos produtos da Neutrogena e não os dispenso no Inverno. Quando hoje olhei para a prateleira percebi que, aos poucos, tinha construído um kit desta marca que valia a pena partilhar convosco- afinal tratam-se de produtos bons, acessíveis no preço e com a vantagem adicional de ser uma marca que facilmente poderão encontrar em promoção numa para-farmácia/farmácia.
 
Assim, temos (da esquerda para a direita da foto):
Kit de inverno: Neutrogena e lareira

- creme de corpo hidratação profunda para peles secas: embalagem de 750ml (sendo que 350ml foram oferta), com pump e sem cheiro (o que, para mim, é uma grande mais-valia). É um creme muito hidratante e, na minha pele, a promessa de 24H de hidratação é cumprida. A sua fórmula é densa e nada gordurosa, sendo absorvido pela pele com relativa rapidez, motivo pelo qual é o meu creme de dia-a-dia de inverno.
- creme para pés secos - mais uma vez, embalagem com 50% de produto grátis o que, à semelhança da anterior, faz destes 2 produtos os residentes cá de casa (não dá jeito para levar de viagem). É um creme hidratante que...hidrata e ajuda a prevenir a formação de calosidades. Apesar de não ser gorduroso só o aplico à noite (e nem todas as noites) , pois não gosto de creme de pés para o dia-a-dia, sendo mais do que suficiente para mim.
- creme de mãos, na versão concentrado e de textura ligeira. A versão concentrada é, para mim, o grande produto da marca (se serve para as mãos gretadas dos pescadores, serve para as minhas) e já perdi a conta ao n.º de embalagens que comprei. Tenho destes cremes de mãos no trabalho (como é rapidamente absorvido pela pele e nada gorduroso, depois de aplicar posso continuar a trabalhar ao computador), no carro, mala e mesa de cabeceira.
- protetor labial, em forma de baton. Mais uma vez, extremamente hidratante sem ser gorduroso ou glossy, ótimo para prevenir a secura dos lábios e coloco-o todos os dias de madrugada (eu saio para a rua sempre antes das 7 da manhã) e, há semelhança, de todos os meus produtos de lábios, é em stick (ninguém me convence a enfiar o dedo em latinhas...manias). Ainda não conheci outro melhor.
 
Nota: Um dos meus pontos favoritos relativamente a esta marca é que os seus produtos não são perfumados e, por isso, os cremes cheiram a...creme. Como não gosto de mistura de cheiros, para mim, é uma vantagem, mas se estão à produra de cremes hidratantes perfumados, a Neutrogena não é para vocês.

sábado, 10 de novembro de 2012

DIY - atacar o frigorifico

Bom Dia Alegrias!
Aquelas que seguem o estaminé sabem que, por aqui, madruga-se. E uma coisa que tenho hábito é despachar as tarefas chatas logo cedinho.. Hoje ataquei o frigorifico e, enquanto fazia "o ataque" lembrei-me em partilhar convosco - no fundo, um DIY de algo que domine (ou pelo menos acho que sim). Aqui vai:
 
Como atacar um frigorifico em 4 passos:
1 - de véspera, retirar tudo do seu interior e deixar a descongelar
2 - no dia: retirar gavetas, prateleiras e tudo o que for amovível e lavar com detergente; deixar escorrer o excesso de água e limpar com pano seco (evitando as manchas do calcário existente na água).
Sugestão: recomenda-se a sua lavagem no quintal ou na banheira porque vai ficar tudo salpicado de água
3 - com um pano embebido em detergente, limpar o interior do frigorífico, em especial na zona de encaixe das prateleiras que é onde tende a acumular mais sugidade
4 - limpar todo o interior com o pano embebido em vinagre. À medida que forem encaixando as gavetas/prateleiras, vão passando também o pano com o vinagre.
Este último passo é essencial pois não só vai eliminar qualquer vestigio de gordura ou impureza que exista como, muito importante, eliminará (desculpem-me a redundância) qualquer cheiro que o v/ frigorifico tenha acumulado. E não se preocupem com o cheiro a vinagre, que ele desaparece.
Eu procedo de igual modo para limpar o congelador.
Como podem ver pela foto, ficou como novo!
 
DIY desta manhã
Agora, é só ligar o frigorifico e enche-lo de coisas saudáveis.
 
Breve nota: se forem como eu e tiverem o hábito de fazerem estar tarefas são luvas, irão reparar que, contrariamente ao equipamento, as vossas mãos vão ficar a tresandar a vinagre - nada agradável, certo? Eu lavo-as com á gua quente e esfrego-as em limão, seguido de aplicação de creme e..o cheiro desaparece.
 
Bom Fim-de-semana

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

A minha experiência com a Clinique

Conheço bem mais de uma dúzia de produtos da Clinique (desde cremes vários, séruns, o sistema dos 3 passos, muita maquilhagem, máscaras faciais) e é-me quase impossível falar mal da marca. Os produtos são muito bons, de altíssima qualidade e, dentro dos preços habituais de perfumaria, não serão dos mais elevados.
5 - Base – já usei várias (superbalanced, superfit, anti-blemish, even better... acho que não me estou a esquecer de nenhuma) e estão todas no top do ranking das minhas bases favoritas. A única coisa que me aborrece é não terem pump e, vocês sabem, eu sou fã de pump. A que tenho em uso é a Even Better e poderão ler a review que eu fiz aqui.

Eu vi o Daniel Craig vestido por Tom Ford

Tom Ford
Frio e de chuva combina com cineminha à la Hollywood e enquanto o boyfriend assistiu a 2:30H de perseguições e às manobras à super-homem no novo filme do 007 (Skyfall), eu deliciei-me com o guarda-roupa do Daniel Craig. Como é possível um fato assentar tão bem? Também não passaram despercebidos os vários casacos/cardigans com que ele foi desfilando ou, até mesmo, os sapatos…
E para que não pensem que sou assim tão fútil, a seguir ao guarda-roupa do protagonista, o que eu mais gostei neste 007 foi do desempenho do vilão - o Javier Bardem está asqueroso, tal como a personagem pedia(bem mais disgusting do que em “Este país não é para velhos”).

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Review: Color Clone Subli-Mat Foundation, Helen Rubenstein

Sendo uma marca de referência no universo da beleza feminina, o preço habitual dos seus produtos mantem-me afastada. Umas amostras de bases deixaram-me muito bem impressionada, mas decidi esperar pela oportunidade (leia-se, uma boa promoção) para comprar e… Oh my God!

Nos saldos deste verão da P&C, a base que custava 45€ estava a pouco mais de 20€ e havia na minha cor. Ainda na loja, testei o produto e este fundiu-se de tal maneira na pele que perdi a vergonha e vim à rua com um espelho olhar bem para o rosto (felizmente estava numa loja de rua). A Color Clone Subli-Mat veio para casa comigo!
Já em casa, pesquisei sobre ela e não encontrei muita informação/reviews sobre ela.. estranho... Teria eu descoberto um segredo?

Usei-a durante o verão e as primeiras impressões mantiveram-se:

- uma textura aveludada, imediatamente absorvida e que nos deixa com uma pele macia
- uma pele matificada (como o próprio nome indica)
- a cobertura é ligeira, daí ser a minha base de verão (de inverno, gosto de mais cobertura). Se são como eu, em que a base funciona como uma 2ª pele sem a qual não conseguem viver, mesmo quando estão de férias, esta é a v/ base e garanto-vos que ninguém vai dar por ela. O acabamento é de uma pele nua e vocês próprias só se lembrarão que estão a usá-la quando tocarem no rosto, porque ele vai estar mais suave do que nunca.
- A própria marca recomenda a aplicação desta base com as mãos. Se consultarem o site da HR encontrarão um vídeo a exemplificar a aplicação
- Mesmo para quem não tenha muita experiência na aplicação de base, não vai errar na aplicação desta porque ela funde-se perfeitamente na nossa pele. A marca apresenta o produto como sendo composto por, entre outros, pigmentos de cor que “clonam” a estrutura e a cor da nossa pele.

- Só encontrei 2 pontos negativos: o preço (45€ por uma base de 30ml, para mim, é puxadote) e o SPF/FPS 12. Como se ultrapassa estes constrangimentos? Esperar por uma (muito boa) promoção e, dado que até é a minha base de verão, aplico o protetor solar antes de me maquilhar.

Assim, recomendo a “Color Clone” se o que procuram é um produto
- de rápida absorção
- que matifique a pele
- confira um aspeto muita natural

Não recomendo se procuraram uma base:
- com cobertura (não é o forte desta base)
- com SPF alto
- barata

E vocês, já experimentaram bases da HR?

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Natal em Beleza, com o Sr. Continente.

O Sr. Continente está preocupado com a nossa beleza para este Natal e, vai daí, lançou hoje uma campanha de descontos em produtos de beleza, válida até 24/12/2012. Poderão consultar o catálogo aqui

Destaco:
-50% na compra de 2 sabonetes Ach Brito
-25% no gel/óleo de banho da Nivea (sim, eu uso gel de banho do supermercado)
-25% nos vernizes da Bourjois
-25% nos batons Rouge Caress e máscara de olhos False Extensions, ambos da L’Oreal (da L’Oreal têm ainda a base e o BB Cream, mas estes não conheço)

As outras inúmeras marcas, e até produtos destas que mencionei e que estão com desconto, nunca experimentei e, por isso, não me pronuncio. Caso queiram destacar mais algum à lista de sugestões, por favor indiquem em comentário. Gracias.

Dizer adeus a produtos quase moribundos

Sabem o meu compromisso de terminar o que existe cá por casa?
Tem funcionado sobretudo graças a uma política muito clara de "não estrear nada". Assim, mesmo que aproveite uma boa promoção e compre um artigo que queira muito, ele continua selado a aguardar que o que está em uso termine: tem sido assim com a maquilhagem e todo o tipo de cremes. O mais dificíl está a ser com a linha da Estee Lauder, mas estou a ter um incentivo extra: como no final deste mês irei de férias para a praia, estou particularmente motivada a acabar com os restos até ao regresso, em Dezembro. Saber que se me portar bem tenho muitas coisas novas para estrear em Dezembro que me mantém na linha: novos cremes de rosto, corpo, cabelos e até maquilhagem. Até os protetores solares e óleos que vão viajar comigo receberam ordens para não regressarem.
Já há uns anitos que tenho instituído que a maquilhagem  não pode exceder uma caixa e isso, manteve "o vício" sob controlo. Ainda assim, tem havido alguns desvios (percebi, por exemplo, que a necessaire no trabalho estava a aumentar... espertinha), mas nada que não se resolva com um pouco de empenho.
Guardei algumas embalagens vazias (num estado meio desgraçado, com letras meio apagadas) e achei que seria interessantes mostrar-vos juntamente com uma mini review (como gosto de ver estes post nos outros blogues pensei que seria interessante faze-lo também).
Fica para o fim-de-semana porque a esta hora já não consigo boas fotos dos produtos.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Review: Base Liftactiv Flexilift, da Vichy

Dada a idade, procuro incluir na minha rotina produtos com efeito preventivo ao nível das rugas e/ou ajude a diminuir a sua aparência. Foi por isso (e pela promoção dos 50% da Vichy) que cheguei à Liftactiv.
 
O que a marca promete:
- base anti-rugas de efeito lifting imediato sem rigidez nos traços
- a sua fórmula enriquecida com collagyl atua no preenchimento das rugas, com resultados no espaço de 1 mês
- tez uniforme e luminosa durante todo o dia
 
A minha opinião:
Para  mim, um packaging bonito tem efeito placebo na apreciação geral de um produto… fazer o quê?
- a embalagem de vidro, com pump em plástico (e o que eu gosto de um pump…) conquistou-me. O pump funciona bem e, para quem é cética a este tipo de embalagem por não conseguir gastar o produto todo, já percebi que dá para desenroscar o pump e, virando a embalagem ao contrário, podemos consumir até à última gota. Não se desperdiça nada.
- 30ml de produto não chega a 20€ (eu, comprei na promoção dos 50%... façam as contas à pechincha do que eu paguei por ela)
- a sua fórmula é bastante hidratante pelo que, conjugada com a minha pele mista, acaba por não durar tanto como outras bases (ex: Idole Ultra), mas não é nada que um retoque a meio do dia não resolva). Por esse motivo, considero-a adequada para usar no inverno, quando o frio e o vento agridem mais a nossa pele, pois ela proporciona uma proteção extra
- cobertura ligeira-média, mas suficiente para uniformização do tom da pele
- a formula funciona bem em peles mais maduras já que não acumula nas rugas e é facilmente absorvida pela pele, mas não garanto que reduza, efetivamente, as rugas.
- sinceramente, não creio que precisem de esperar pelos 40 anos para usarem esta base, mas admito que possa não ser a mais indicada para uma pele de 20 anos – nada como passarem numa farmácia e experimentarem. Eu recomendaria a pessoas com a pele seca e para usar no Inverno já que a sua qualidade de hidratante coloca-a em lugar de destaque face a outras bases que já tenha experimentado.
 
Informação adicional: na minha opinião, a Vichy é uma boa marca, com bastante variedade de produtos que vale a pena conhecerem. No que respeita a bases é excelente pois seja qual for o vosso tipo de pele e finalidade pretendida encontrarão uma base à v/ medida (basta lembrar a famosíssima Dermablend e o seu sucesso nas peles mais problemáticas ou naquela fase-parva da adolescência, que faz o mix entre a cobertura, tratamento e preço). Se “apanharem” uma promoção de 50% (não seria inédito na Vichy) comprem que não se irão arrepender.

domingo, 4 de novembro de 2012

Compras de hoje

Eu bem que gostaria de vos dizer que fiz umas excelentes compras, que já estou servida para a temporada, mas não. Cada ano que passa, está a ficar mais difícil eu "trazer a loja para Casa": não encontro o que procuro, quando encontro acho que está caríssimo e acabo por esperar uma melhor oportunidade.
Todos os anos faço questão de doar roupas que já não uso (a maioria porque já não gosto ou simplesmente cansei) e, já há algumas temporadas que a roupa que "tem saído" tem sido mais do que a que "tem entrado". Resultado: orgulhosa do meu desprendimento, mas obrigada a alguma ginástica na gestão das roupas. A julgar pela experiência de hoje, esta minha tendência veio para ficar e não a vou contrariar.
"Bati perna" na Zara, Mango, H&M, Blanco, Benetton, Primark...nada me chamou a atenção. Gostei de algumas coisas na  Red Globe + Massimo Dutti e, sobretudo, na Lanidor, mas nada abaixo dos 50€ e, sinceramente, dar 50€ por uma malha fininha...não consigo. Felizmente, apesar de cada vez menos, tenho roupa para me aguentar até aos saldos. Até lá, tenho de me ir mentalizando que terei de abrir os cordões à bolsa e comprar roupa ao preço que ela estiver, sob pena de, no próximo inverno, não ter o que vestir.
 
Apesar de não ter cumprido o objetivo principal (comprar roupa) fiquei satisfeita porque, graças a algumas meninas (Obrigada Pindérica e Szofi) conheci os interiores da Primark. De fato, com alguma paciência descobrem-se coisinhas boas a preços muito, mas mesmo muito, acessíveis. Vamos a ver como me vou dar no dia-a-dia.

Compras na Primark e Rituals

Como fui cedo, consegui encontrar o meu tamanho nos bodies interiores que eles costumam ter e que eu adoro para usar como "camisa interior"- um desses bodies por baixo do vestido ou de um camiseiro e estou pronta para trabalhar (mais um casaco bem quente para quando saio à roupa e estou servida para o inverno).
 
De seguida, na Rituals, aproveitei o desconso nos sticks perfurmados e trouxe um, de Jasmim, para o escritório (em casa, não troco a Lampe Berger por nada!)
 
Compras na Sephora
 
Por último, um pulinho à Sephora para aproveitar o desconto de 20% e trouxe apenas o que tinha na lista de artigos em falta: lápis de olhos na cor rosa/champanhe da MUF e primer de olhos da Urban Decay (na cor champanhe). 

To Do List

A vantagem de quem:
1 - nos dias úteis, levanta-se às 6 da manhã
2 - tem um boyfriend que madruga na praia (bichinho do surf)
(+ bónus adicional da mudança da hora)
 
É que, mesmo nos Domingos começa a despachar coisas (várias) ainda de madrugada. Assim, a esta hora, já risquei algumas coisas da minha "To Do List"(conclui um documento de trabalho, fiz uma sobremesa e ainda dobrei meias) e vou agora entrar no spa cá da casa (leia-se, casa de banho com um cesto de máscaras e óleos´).
O objetivo é conseguir despachar-me a tempo de estar às 10H na Primark (única hora que consigo encontrar alguma coisa de jeito), seguida de umas comprinhas rápidas (nesta época só comprei 1 casaco, 1 camiseiro e 1 mala!) e talvez passar pela Sephora a aproveitar os 20% de desconto. Às 12H tenho estar a caminho da casa dos sogros para almocinho em família.
Espero que aproveitem bem o domingo. Bjs

PS- Da parte da tarde vou dedicar-me ao sofá (provavelmente a blogar ;)

sábado, 3 de novembro de 2012

Galochas

Aos 5 anos tive umas galochas que imitavam um sapo com olhos (mais alguém?) e o fascínio ficou-se por aí… Desde então que simpatizo mais com sapatos de salto alto.
Pelo menos até o ano passado, altura em que dei por mim a olhar para umas Hunter.
Hunter by Jimmy Choo
Dado o preço delas, ficámo-nos só pelo olhar… Se algum me dedicar, a sério, à agricultura, talvez as compre, mas por agora não.

Por estes dias foram lançadas as galochas do Jumbo, aquelas a 11.90€. Ora 11.90€ já me parece um valor razoável a pagar por umas galochas a usar meia-dúzia de vezes e que nem sequer dão para levar para o meu trabalho.
Poderão encontrar em várias cores, estampadas ou lisas. Eu, como sou muito dada a básicos e porque, muito provavelmente serão as únicas galochas que irei comprar nos próximos 10 anos, fiquei-me por umas pretas, lisas, mas com brilho.

 
As minhas galochas, by Jumbo

A julgar pela minha mudança de opinião no que respeita a galochas, se algum dia lerem que eu estou a pensar numas Crocs, por favor chamem-me à razão.
Mais alguém de galochas?

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Review: Base Even Better, da Clinique

Eu sou suspeita para falar na Clinique porque dos inúmeros produtos que usei e uso deles, recomendo-os praticamente todos. Um destes dias faço um post só sobre a Clinique.
As bases da Clinique acompanharam-me na adolescência (a minha 1ª base foi da Clinique, assim como a 2ª e 3ª…) e se é verdade que a minha acne foi ligeira, o combate à oleosidade da minha pele adolescente não era tarefa fácil. Enquanto as minhas colegas de escola debatiam-se com “pastas” no rosto, algumas que provocavam reações alérgicas, eu mantive-me fiel à Clinique não só pela qualidade dos produtos, mas também pelo aspeto natural das suas bases. Morria de medo de ter a figura de algumas meninas, que mesmo à distância dava para perceber que se passava alguma coisa de incómodo no rosto.
Uma das minhas bases favoritas é a Even Better e tenho-a na cor 05 neutral. Como poderão adivinhar pela foto dela, já quase sem letras, está mesmo a chegar ao fim de vida (acho que não sobrevive a este mês).
É uma base líquida, com cobertura média, oil free e com SPF 15 e que tem um acabamento bem natural (“botem bem natural nesse acabamento!).
 
 
 
 
Pelas minhas pesquisas, foi a 1ª base da marca a ser desenvolvida por dermatologistas e é indicada no tratamento de manchas (causadas pelo sol ou borbulhas) e para igualar o tom da pele, prometendo prevenir futuras manchas. Como não tenho o hábito de aplicar a mesma base muitos dias seguidos, não serei a fonte mais fidedigna para validar esse atributo, mas mal não fez…
É uma base com muito boa durabilidade e ideal para peles oleosas (pelo menos a que eu usei, indicada para peles oleosas nunca a recomendaria a peles secas).
Pontos Fracos
Não tem pump (mas o orifício de saída é bem estreito pelo que só o produto a utilizar é que fica em contacto com as mãos).
 
Pontos Fortes
Boa durabilidade
Boa cobertura, sem ficar pesada
Acabamento muito natural
Não alergénica
Oil Free
SPF 15
Nunca li uma má review dela
Assim, acabo como comecei: é-me difícil falar mal da Clinique e, em momentos de dúvida, é uma base a que recorro sempre porque não me deixa ficar mal. Apesar de não ser a minha principal preocupação, para as meninas mais novas que queiram ocultar algumas borbulhas sem parecer que têm reboco na cara é a base que eu recomendaria.
E porque o melhor elogio que podemos fazer a um produto é voltar a comprá-lo: eu já vou na 2ª Even Better.
 
O seu preço não chega aos 30€. Poderão rentabilizar o v/ investimento optando por realizar a compra numa altura de desconto de 20%, comum nas perfumarias (Sephora, Douglas, P&C) e, se possível, conjugando com as campanhas que a marca costuma oferecer e que, na minha opinião, são excelentes - na compra de determinado valor em produtos da Clinique, a marca oferece uma pequena necessaire com várias amostras de produtos, todos em tamanhos bem agradáveis.




Exemplo da última campanha promocional da marca

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Review: Teint Idole Ultra 24h, da Lancôme

Comprei esta base a meio do inverno passado, parei no verão, quando fiquei mais morena e agora, voltei a usar e… continuo apaixonada.

Quem já usou produtos da Lancôme sabe que há toda uma envolvência, uma sensação de luxo que toma conta de nós: as embalagens, as texturas, os cheiros, a qualidade do produto e, pelo menos pela minha experiência, nunca me defraudaram: é uma marca que cumpre o que promete (ok, não sei se os cremes de rugas resultam na percentagem que a marca diz, mas garanto que fazem qualquer coisa pelo bem geral da minha pele).

 Primeiras impressões:

- a embalagem - em vidro, completada pelo pump em plástico é elegante, prática e dá gosto pegar nela

- acho que é a 1ª base que uso que tem cheiro (agradabilíssimo), mas não se assustem porque é tão subtil que só dão por ele na altura da aplicação, depois desaparece. Mas asseguro-vos que, na hora, a sensação é agradável e, tal como referi acima, puro luxo

- variedade nos tons, o que, no meu caso, foi um fator decisivo na compra pois eu ando sempre à procura da cor certa e o 03 desta é perfeito para mim (eu sei que podemos diluir bases no creme ou combinar 2 bases para encontrar a cor perfeita, mas eu maquilho-me às 6 da madrugada e não vou levantar-me mais cedo para trabalhar cores… not my style).

Sobre o produto em si:

- SPF 15 – sempre bom e, em conjunto com o meu creme de dia (que também tem SPF) é suficiente para o meu dia-a-dia no escritório

- cobertura média, do jeito que eu gosto pois não pesa no rosto. Caso pretendamos maior cobertura, podemos  acamar trabalhá-la; como uso apenas com o intuito de uniformizar a pele evito colocar demasiado produto

- textura extra aveludada, macia ao toque, look bastante natural – a marca promete e eu confirmo que cumpre. Aliás, de todas as minhas bases, esta é a que tem melhor acabamento.

- oil free com a vantagem extra de que, de todas as minhas bases, esta é aquela que tende a secar a minha pele (só quem tem pele mista/oleosa e usa base mais de 12H por dia percebe a maravilha deste atributo)

- transfer free – os meus colarinhos e golas agradecem, assim como as minhas mãos (eu ando sempre com as mãos pelo rosto, cabelos… enfim, tiques que já não se mudam com esta idade)

- a duração é boa e, na minha pele, está acima da média, mas abaixo das 24H que promete, obviamente.

Outras informações: a embalagem traz 30ml de produto, com prazo de validade de 12 meses. O preço rondará os 38€, mas aproveitando as campanhas de 20% de desconto, conseguirão comprá-la por 30€, aproximadamente.

É a base que eu uso quando preciso de estar flawless.

Etiquetas

base (5) beleza (31) blog (2) blush (2) boa vida (4) cabelos (3) casa (3) chanel (1) Cinema (1) Clinique (2) compras (26) considerações várias (29) creme (8) cuidados (30) desabafos (25) desejos (7) dicas (3) dieta (7) DIY (1) Estée Lauder (2) Facebook (2) Favoritos (2) filme (7) ganhar tempo (3) Gravidez (7) gula (3) herdeiro (1) Lancôme (1) livros (3) Natal (1) Neutrogena (1) objetivos (3) óleos (1) organização (8) perfumes (2) pirosices (10) por mim (8) pós-gravidez (1) promoções (9) review (27) saldos (12) sapatos (1) saúde (1) Schwarzkopf (1) sorteio (6) Vichy (2) Vida boa (19)